Rua 25 de Dezembro, 13 - Centro || 8h às 17h - Segunda a Sexta-feira

Notícias • 07/02/2019
CREFITO 13 flagra exercício irregular da profissão em Dourados e Caarapó

A atuação do Departamento de Fiscalização (DEFIS) do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de MS (CREFITO 13), flagrou dois casos de exercício ilegal da profissão envolvendo estudantes do curso de Fisioterapia.
Em um dos casos, um estudante se intitulava fisioterapeuta nas redes sociais de divulgação dos seus “serviços”. Os casos foram registrados nas Delegacias de Polícia Civil das cidades fiscalizadas e seguirão os procedimentos cabíveis.

“Para evitar que esse tipo de ilegalidade aconteça, é extremamente importante que a sociedade entre em contato conosco e denuncie. Não podemos deixar que falsos profissionais coloquem em risco a saúde dos usuários de serviços fisioterapêuticos e terapêuticos ocupacionais e desrespeitem quem atua de forma legal, responsável e com seriedade”, afirma o presidente do CREFITO 13, Carlos Alberto Eloy Tavares.

Os riscos do serviço de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional desempenhado por pessoas não qualificadas ou em condições que não atendem às resoluções do COFFITO podem ser graves e oferecer sérios riscos à saúde dos pacientes. Por isso, o combate ao exercício ilegal da profissão é uma das funções principais do CREFITO 13.

Anualmente, centenas de relatos chegam à entidade, sejam por meio de ligações telefônicas ou por e-mail, relatando irregularidades nos serviços de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional em Mato Grosso do Sul. Estas denúncias emitem alertas aos integrantes do Defis - departamento que promove a fiscalização profissional, a fim de garantir a promoção de um serviço de qualidade.

"Nossa responsabilidade é averiguar a fundamentação das denúncias, num contexto em que a nossa maior missão é combater o exercício ilegal da profissão, o que impede que um serviço de qualidade seja oferecido à sociedade. Todo o trabalho do Defis é amparado na legislação específica da atuação profissional", explica o fisioterapeuta Marcio Maruyama, conselheiro efetivo e coordenador de fiscalização do CREFITO 13.

O órgão atua com um planejamento mensal, no qual visitas in loco - também em parceria com o Programa de Interiorização da entidade - ajudam a identificar eventuais irregularidades profissionais. As visitas também são motivadas para a apuração das denúncias que chegam ao departamento e durante todas as abordagens, o fiscal procura orientar pelo atendimento à legislação e também soluciona dúvidas dos profissionais. "Também temos uma preocupação de fazer uma abordagem mais educativa e orientadora", acrescenta Maruyama.

Acessibilidade

O presidente do Conselho
Regional de Fisioterapia e Terapia

Tamanho da Fonte: A+ A-
Contraste da Tela:
Mapa do Site